Bovespa cai na abertura, mas ações da CSN sobem

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o pregão em baixa e cedia 0,10% às 11h29, a 44.000 pontos. Pelo fechamento em alta da Bolsa ontem, de 1,08% (44.044 pontos) e pelo cenário externo, hoje seria um dia de realização de lucros na Bolsa de Valores de São Paulo, enquanto os investidores aguardam a decisão do banco central americano sobre juros, no final da tarde. Mas por ser o último dia do mês, a Bovespa pode vir a surpreender positivamente, com os investidores interessados em garantir alguma valorização neste primeiro mês de 2007. Até ontem, o Ibovespa acumulava perda de 0,97% em janeiro. Mas o desempenho do mercado doméstico de ações ao longo do dia está condicionado à divulgação de indicadores econômicos importantes nos EUA. Às 11h30, sai a primeira estimativa do PIB dos EUA no quarto trimestre de 2006 e o custo da mão-de-obra no período. A essa cesta de indicadores nos EUA somam-se ainda os relatórios semanais de petróleo e derivados na semana passada nos EUA, que deverão impactar os preços da commodity. Após a disparada nos preços ontem (alta de 5,48%), o petróleo registra baixa moderada esta manhã, inferior a 1%. O destaque neste início de pregão é a alta de mais de 5% das ações ordinárias da CSN, após a siderúrgica brasileira ter perdido ontem a disputa pela Corus para a indiana Tata Steel, em leilão realizado em Londres. Em quinze minutos de pregão, as ações da CSN eram as mais negociadas, superando com folga as blue chips Petrobras e Vale.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.