Bovespa cai na abertura, observando cenário externo

O Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), abriu em baixa e às 10h23 recuava 0,22%, aos 37.300 pontos. Após uma sexta-feira animada, que completou uma das melhores semanas da Bolsa paulista desde meados de maio, o mercado inicia a segunda-feira de lado, em sintonia com os índices futuros das bolsas em Wall Street. Operadores prevêem que a Bovespa pode não realizar lucros por falta de vendedor. Mas tudo vai depender, novamente, do mercado norte-americano, que tem nesta semana que antecede a reunião do Fed (banco central americano) sobre juros uma agenda forte, com índice de preços de gastos com consumo (PCE) amanhã e relatório de emprego na sexta-feira. No Brasil, a temporada de balanços esquenta, com Itaú e Brasil Telecom divulgando resultado do segundo trimestre amanhã. Na quarta-feira, saem os números de Vale do Rio Doce, Acesita, Arcelor, Gerdau e Sadia. Hoje à noite sai o balanço da Souza Cruz, Lojas Renner e Marcopolo. Amanhã será divulgada a primeira prévia da nova carteira do Índice Bovespa, que vai valer para o período setembro a dezembro. O crescimento abaixo do esperado do PIB norte-americano no segundo trimestre, divulgado na sexta-feira, foi interpretado como mais um indicativo de que o Fed poderá fazer uma pausa no ciclo de ajuste monetário. Os investidores se animaram com o dado e o Ibovespa subiu 1,34%, para 37.381 pontos. Com isso, o ganho na última semana foi de 5,27%. Agora, a torcida é para que os dados desta semana corroborem essa chance maior de interrupção no processo de alta de juro nos EUA e que os investidores estrangeiros voltem à Bolsa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.