Bovespa cai pela 4ª sessão seguida e perde 8% no mês

O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 1,18%, aos 49.180 pontos, ainda o menor nível desde 8 de agosto de 2011

Claudia Violante, da Agência Estado,

12 de junho de 2013 | 18h00

A queda de quase 6% nos últimos três pregões até poderia ser um chamariz para compras, mas o mau humor no mercado externo e o exercício de Ibovespa futuro e de opções sobre o índice apagaram qualquer tentativa de recuperação das ações. Com isso, a Bovespa continuou a trilhar o território de baixa, chegando a operar abaixo dos 49 mil pontos, com quedas disseminadas por todos os setores. As empresas do Grupo X, mais uma vez, se destacaram por perdas.

O Ibovespa terminou nesta quarta-feira, 12, com perda de 1,18%, aos 49.180,58 pontos, ainda o menor nível desde 8 de agosto de 2011 (48.668,29 pontos). Nos quatro últimos pregões, a desvalorização somou 7%. Na mínima, registrou 48.746 pontos (-2,06%) e, na máxima, 50.380 pontos (+1,23%). No mês, acumula queda de 8,08% e, no ano, de 19,31%. O giro totalizou R$ 17,519 bilhões, engordado pelo exercício. Os dados são preliminares.

O vencimento acabou encontrando terreno fértil para os investidores que apostam na queda da Bolsa brasileira, já que o pano de fundo era de aversão ao risco, diante da preocupação com a possível redução de estímulos por bancos centrais globais. As Bolsas europeias fecharam majoritariamente no vermelho, bem como as norte-americanas. O Dow Jones e o S&P recuaram, cada, 0,84%, o primeiro aos 14.995,23 pontos e o segundo, aos 1.612,53 pontos. O Nasdaq teve baixa de 1,06%, aos 3.400,43 pontos.

No Brasil, nem mesmo o anúncio de uma linha de crédito subsidiado para compra de móveis e eletrodomésticos para mutuários do Minha Casa teve algum efeito na Bovespa. Ao contrário, é mais um dado a pressionar a já salgada inflação e azedar a credibilidade do governo brasileiro junto ao investidor.

O grupo X seguiu em evidência e esteve entre as maiores baixas do índice: OGX ON, com -11,11%, ocupou a primeira posição, e LLX ON (-9,42%), a terceira, enquanto MMX ON deslizou 5,16%.

As blue chips Vale e Petrobras, que detêm as maiores participações individuais da Bolsa, também tiveram perdas fortes, sobretudo Petrobras: a ON caiu 2,85% e a PN cedeu 2,21%. Vale ON recuou 1,08% e PNA teve desvalorização de 1,37%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.