Bovespa cede 0,13% e interrompe ciclo de cinco altas

Ao longo da sessão, o Ibovespa oscilou entre a mínima de 71.340,66 pontos, queda de 0,68%, à máxima de 71.884,32 pontos, em alta de 0,08%

Rosangela Dolis, da Agência Estado,

18 de outubro de 2010 | 18h29

A virada para positivo das ações PN da Petrobrás e uma aceleração nos ganhos das ações da Vale a partir do meio da tarde permitiram que a Bovespa reduzisse a perda para 0,13%, aos 71.735,53 pontos. Descolada das Bolsas norte-americanas, que subiram, a Bolsa brasileira permaneceu no vermelho, sobretudo, com os desempenhos negativos dos papéis dos setores de energia e financeiro. Na maior parte do pregão, a perda girou em torno de 0,50%.

Ao longo da sessão, o Ibovespa oscilou entre a mínima de 71.340,66 pontos, queda de 0,68%, à máxima de 71.884,32 pontos, em alta de 0,08%. Hoje é o primeiro dia de novo horário de negociação, com a Bovespa aberta de 11h às 18h.

O volume financeiro atingiu R$ 11,833 bilhões, inflado pelo exercício de opções sobre ações, que movimentou R$ 4,87 bilhões, de acordo com dados da BM&FBovespa, volume superior ao exercício anterior, de R$ 3,439 bilhões.

As preferenciais de Petrobrás foram prejudicadas até o meio da tarde pelo jogo do exercício de opções sobre ações. "Acabado esse efeito, o papel respirou e retomou o preço da oferta, de R$ 26,30", comentou Fausto Gouveia, economista chefe da Legan. A ação PN da estatal fechou em alta de 0,42% e a ON de 0,21%.

Já as ações da Vale também ficaram sob pressão do vencimento, que foi amenizada pelos bons números apresentados pela mineradora em relatório enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) referente ao terceiro trimestre - a empresa anunciou recordes de produção de minério de ferro e carvão. O papel ON subiu 2,16% e o PNA 2,76%, ambos entre as maiores altas do Ibovespa.

No setor de energia elétrica, Eletrobras ON perdeu 6,33% e PNB, 6,09%, e no setor financeiro, Banco do Brasil ON cedeu 0,86%, ambas as ações devolvendo parte de ganhos obtidos com avanços de José Serra(PSDB) sobre Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas de segundo turno presidencial da semana passada, após não serem confirmadas expectativas de que novas pesquisas mostrariam empate entre os candidatos. Ainda entre os bancos, a unit do Santander perdeu 1,41%. Já BM&FBovespa ON caiu 4,22%.

Em Nova York, Dow Jones subiu 0,73%; o Nasdaq, +0,48%; e o S&P500, +0,72%.

As Bolsas norte-americanas subiram em meio a indicadores divergentes sobre o mercado imobiliário (bom) e a produção industrial (ruim), que mantiveram acesas as expectativas de uma nova rodada de estímulo monetário nos EUA em novembro. Contribuiu para a alta ainda o bom resultado de balanço corporativo do terceiro trimestre do Citigroup, cuja ação subiu 5,57%.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaIbovespaValePetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.