Bovespa começa 2007 com novos recordes

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) estreou o ano estabelecendo novos recordes de pontuação, dando continuidade ao otimismo que fez de 2006 o segundo melhor ano da história para o mercado de renda variável no Brasil. Na máxima, o Ibovespa superou os 45 mil pontos, ao registrar alta de 1,38%, por volta das 12h30. Às 15h18, o principal índice da Bovespa, o Ibovespa, subia 1,78% para 45.266 pontos, nova máxima até aquele horário. Nem o feriado nas bolsas norte-americanas, que estão de luto em memória ao ex-presidente Gerald R. Ford, que faleceu na semana passada, inibiu o interesse dos investidores estrangeiros. Segundo operadores, os estrangeiros são os principais compradores de ações brasileiros hoje. O movimento de capital estrangeiro na Bovespa em dezembro só vem reforçar a perspectiva amplamente positiva para este começo de ano no mercado de ações doméstico. No penúltimo pregão de 2006, a Bovespa registrou entrada de cerca de R$ 220 milhões em capital externo. Se confirmado esse montante, o saldo de recursos estrangeiros acumulado no ano passado pela Bolsa subiria para R$ 1,757 bilhão. A queda do risco Brasil, que fechou o último dia de 2006, sexta-feira, na mínima histórica de 191,768 pontos-base, reflete a melhora da confiança dos investidores no País. Às 15h11, o Risco Brasil se mantinha inalterado, em 192 pontos. O bom desempenho da Bolsa nesta terça-feira acompanha também a animação nas bolsas européias, que mostraram valorização de mais de 1%, e seguindo o comportamento positivo das bolsas asiáticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.