Bovespa começa bem, mas definição virá à tarde

A Bolsa de Valores de São Paulo começou bem o dia, com o índice Ibovespa positivo (alta de 0,48% às 10h11, a 37.878 pontos). Mas até o meio da tarde, precisamente às 15h15 (horário de Brasília), os investidores devem ficar retraídos. É o horário que o banco central americano (Federal Reserve) vai anunciar sua decisão sobre as taxas de juros básicas nos EUA. Os analistas consideram como mais provável a manutenção da taxa básica em 5,25% ao ano. Mas o que vai fazer a diferença mesmo é o comunicado que o BC americano divulga após anunciar a decisão. Pausa na alta dos juros com um comunicado otimista, sinalizando o fim da trajetória de alta, seria o melhor dos mundos para o mercado financeiro e poderia favorecer a volta do fluxo estrangeiro para os mercados emergentes. Na hipótese negativa, o Fed não mexe na taxa de juro, mas o comunicado deixa a porta aberta para novas altas de juro no futuro. O cenário intermediário considera um comunicado neutro da autoridade monetária norte-americana, o que manteria o mercado em dúvida quanto aos passos seguintes e limitaria maiores ganhos nas bolsas de valores. Embora considerada pouco provável, há ainda a possibilidade de o Fed surpreender e subir a taxa de juro para 5,5% ao ano. Também neste caso, a reação do mercado está condicionada ao conteúdo do comunicado. Se a decisão for acompanhada por um comunicado que sinalize uma pausa no aperto monetário a partir de setembro, as perdas dos países emergentes poderão limitadas e temporárias. No caso de o Fed aumentar os juros e alertar que pode vir mais aperto em setembro, o tombo dos mercados poderá ser mais doloroso e duradouro. Hoje, após o fechamento do pregão na Bovespa, saem os balanços financeiros do segundo trimestre da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e do Pão de Açúcar. Em Nova York, a Cisco divulga resultado, também depois do fechamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.