Bovespa continua atrativa para estrangeiros

O mês de março foi marcado pela turbulência, mas a Bolsa de Valores de São Paulo fechou o mês com variação negativa de apenas 1,72% e acumulando no ano ganho em torno de 15%. Para os investidores estrangeiros, nem a forte oscilação das taxas de juros dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos nem a troca do ministro brasileiro da Fazenda provocaram a saída dos investimentos internacionais no mercado de ações. A última informação oficial disponível apontou que a Bovespa registrou entrada de R$ 128,577 milhões em capital externo no dia 29 de março. No pregão anterior, primeiro dia do ministro Guido Mantega no posto, houve entrada de R$ 170,418 milhões. Com o ingresso do dia 29, o saldo negativo em março cai para R$ 74,728 milhões, resultado de compras de R$ 17,225 bilhões e vendas de R$ 17,300 bilhões. No ano, o saldo é positivo em R$ 1,977 bilhão. No pregão de hoje, a negociação até as 15h35 era de R$ 1,67 bilhão, projetando giro de R$ 2,15 bilhões para o dia. Segundo analistas, essa movimentação indica que o saldo negativo de investimento estrangeiro na Bovespa pode ser anulado e se tornar, inclusive, positivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.