Bovespa deve selar performance desastrosa de 2011

Negócios locais devem ficar esvaziados, à espera do humor externo

Olívia Bulla, da Agência Estado,

29 de dezembro de 2011 | 11h41

Seja qual for o comportamento da Bovespa hoje, dificilmente haverá algum alento sobre as perdas acumuladas em 2011, que chegam perto de 20%. Neste último pregão do mês e do ano, os negócios locais devem ficar novamente esvaziados, à mercê do humor externo, com os agentes financeiros contando as horas para o dia passar logo e se prepararem para um 2012 igualmente desafiador. Às 11h43, o Ibovespa tinha queda de 0,02%, aos 56.523 mil pontos.

"Hoje a Bolsa deve sacramentar o péssimo desempenho no ano", afirma o chefe da mesa de renda variável de uma corretora paulista. Para ele, levando-se em conta o comportamento dos mercados acionários no exterior, o pregão doméstico deve ficar "de lado, com 'zero qualquer coisa'".

Segundo um operador de outra corretora paulista, o fraco volume financeiro observado desde o começo da semana na Bolsa deixa os negócios reféns de muita especulação, com os agentes financeiros distorcendo o pregão com o objetivo de defenderem suas posições. "Qualquer coisa que eles quiserem fazer, eles conseguem", avalia. O profissional lembra que o saldo de investimento estrangeiro está pesadamente negativo no acumulado do mês, em - R$ 2,5 bilhões, gerando um déficit de quase R$ 1,5 bilhão no ano em recursos externos.

A equipe de analistas da Lerosa Investimentos concorda, em relatório, que a falta de liquidez também prejudica na condução dos negócios locais. Para eles, o preocupante desempenho da Bolsa em 2011 espelha o quanto os mercados de renda variável serão desafiadores nos próximos meses. "A atratividade das ações dos emergentes não está em seus melhores dias e esfriou os ânimos dos que achavam que o fim do ano poderia impulsionar os ativos", avaliam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.