Bovespa deve subir com vencimento de opções

A Bolsa de Valores de São Paulo deve abrir o dia em leve alta, mas sem um rumo claramente definido para o restante da sessão

Fabrício de Castro, da Agência Estado,

20 de agosto de 2012 | 10h26

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve abrir o dia em leve alta, mas sem um rumo claramente definido para o restante da sessão, em meio ao exterior dividido e sob a influência do vencimento de opções sobre ações. A volatilidade pode ser maior até o início da tarde, em função do exercício das opções, mas segundo operadores boa parte da disputa em papéis importantes, como Vale e Petrobras, já está definida.

Às 10h04 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,05%, aos 59.098 pontos. Em Nova York, o S&P futuro recuava 0,18%, enquanto o Nasdaq futuro tinha alta de 0,08%. Na Europa, onde os índices à vista já operam, a Bolsa de Londres tinha baixa de 0,45%, a Bolsa de Paris recuava 0,36% e a Bolsa de Madri tinha baixa de 1,69%. A Bolsa de Frankfurt tinha leve baixa de 0,07%.

Mais cedo, o mercado europeu operou com viés de alta, em função de reportagem da revista alemã Der Spiegel, publicada no fim de semana, informando que o Banco Central Europeu (BCE) considera intervir nos mercados de títulos para reduzir os yields (retornos ao investidor) da dívida de países em dificuldades na zona do euro.

O BC europeu, no entanto, reagiu rápido e pela manhã afirmou que "é absolutamente equivocado noticiar sobre decisões, que ainda não foram tomadas, e também sobre visões individuais, que ainda não foram discutidas, do conselho diretor do BCE, que agirá estritamente dentro de seu mandato".

O desmentido do BCE, conforme o estrategista Pedro Galdi, da SLW, reduziu o otimismo na Europa e deixou os índices - incluindo os futuros de Nova York e o Ibovespa futuro - mais próximos da estabilidade. Galdi afirma que, neste contexto, o mercado brasileiro pode ter maior volatilidade no período da manhã, em função do vencimento de opções.

A opção é um contrato que confere ao portador o direito de compra ou venda de um ativo a um preço predeterminado. O vencimento de opções é a data de validade desses contratos. A partir do dia seguinte, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções, com os investidores atuando de forma tal que os preços das ações se aproximem daqueles valores que mais os favorecem quando a opção for exercida.

Segundo operador ouvido pela Agência Estado, grande parte da disputa em opções já está definida. "A Vale já reduziu o preço na última sexta-feira. Os R$ 35 perdidos no preço do papel (PNA) definiu bastante os negócios", avaliou o profissional. "No caso da Petrobras, houve ajustes de algumas posições nos últimos dias. A Petrobras continua com certa pressão de alta, mas não acredito que (o vencimento de opções) tenha hoje muita influência sobre o rumo do Ibovespa. Vamos esperar a tarde (quando o exercício já tiver ocorrido) para ver se surge algo."

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespaabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.