Bovespa dispara 4,95% e fecha na máxima do dia

A melhora de humor externo permitiu que as ações brasileiras registrassem forte valorização hoje, recuperando parte das perdas sofridas desde que a China detonou um período de turbulência nos mercados financeiros, na terça-feira passada. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, avançou hoje 4,95% e recuperou o patamar psicológico dos 43 mil pontos, fechando aos 43.218 pontos. Ainda assim, como a alta foi construída a partir de um nível baixo (ontem o índice fechou no menor número de pontos desde novembro de 2006), o Ibovespa acumula queda de 1,53% em março e de 2,82% em 2007. A pressão de venda das ações, por parte de investidores que precisam levantar recursos para cobrir as perdas recentes, diminuiu nas principais praças financeiras do mundo. Mas os analistas ainda não se arriscam a dizer se o pior já passou. A recuperação de hoje pode ser apenas uma face do cenário de volatilidade que ainda permanece. O ex-presidente do BC americano, Alan Greenspan, advertiu esta manhã sobre "um terço de probabilidade" de recessão nos EUA este ano. Os dados ruins divulgados hoje nos EUA, como revisão para baixo da produtividade e alto custo de mão-de-obra no quarto trimestre do ano passado e queda das vendas pendentes de imóveis e das encomendas à indústria, não tiraram o mercado do seu curso positivo. O índice Dow Jones, o mais tradicional da Bolsa de Nova York, subiu 1,30% e o Nasdaq, da Bolsa eletrônica, avançou 1,90%. Na Europa, as bolsas fecharam com ganhos ao redor de 1%, animadas por Nova York e pela recuperação forte na Ásia, onde a bolsa de Tóquio teve alta de 1,2%, interrompendo seis pregões seguidos de perdas. A Bolsa de Xangai subiu 2%. Mas a recuperação de preços não foi igualitária. Na Bovespa, as ações que mais subiram foram em geral aquelas que não acumulavam perdas no ano. Entre os papéis que formam o Ibovespa, o ranking de maiores ganhos do dia foi liderado por Brasil Telecom Participações ON, que registrou um salto de 9,59%. No ano, os ganhos são agora de 16,03%. As ações da Vale do Rio Doce também foram destaque: o papel preferencial avançou 7,73% e o ordinário, 7,24%. No ano, cada papel acumula valorização superior a 13%. Já Petrobras PN, a ação de maior peso no Ibovespa, ainda tem queda de 15,50% em 2007, apesar da alta de 3,81% hoje. Por outro lado, apenas uma ação do Ibovespa registrou perda hoje: Natura ON caiu 0,43%. O principal índice da Bolsa paulista operou durante todo o dia no território positivo. O volume negociado totalizou R$ 3,52 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.