Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bovespa dispara 4,96% e encerra na máxima do dia

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou a quinta-feira em forte alta, de 4,96%, aos 37.568 pontos, nível máximo do dia. Foi a primeira vez em 10 dias que a Bolsa se manteve em alta desde a abertura. Com isso, pôde reaver uma parte da perda de 11% acumulada no mês até ontem. O volume de negócios hoje foi de R$ 2,80 bilhões. O índice oscilou entre a máxima e a mínima, de 35.793 pontos. O mercado como um todo foi beneficiado pelo resultado tranqüilo da revisão do PIB norte-americano, que trouxe alívio ao sinalizar a possibilidade de que talvez não seja necessário o Federal Reserve (banco central dos EUA) acelerar a trajetória de alta do juro. O mercado doméstico também foi favorecido pelo superávit primário recorde em abril, de R$ 19,426 bilhões, que reforça os fundamentos positivos da economia. Além disso, no final do pregão a Bolsa ainda foi impulsionada por uma carta do presidente do Fed, Ben Bernanke, divulgada esta tarde. Operadores comentaram que a carta tranqüilizou os investidores. Bernanke escreveu que um banco central "não pode ignorar movimentos nos preços de ações, imóveis e outros ativos, mas deve reagir a eles somente na medida em que eles têm implicações para a produção e a inflação no futuro". As ações de destaque na Bovespa hoje foram Banco do Brasil ON e Telemar ON, que disparavam perto do fim dos negócios (+13,75% e +10,18%, respectivamente), na expectativa de realização de suas ofertas de ações.

Agencia Estado,

25 de maio de 2006 | 17h24

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.