Bovespa e Bolsas nova-iorquinas aprofundam queda

No início da tarde, as Bolsas de Nova York acentuaram suas perdas, provocando queda maior também na Bolsa de Valores de São Paulo. O índice Dow Jones caiu abaixo de 11 mil pontos pela primeira vez desde 10 de março, com papéis da Alcoa, Boeing, United Technologies e 3M entre os destaques de baixa. Às 12h17 (de Brasília), o Dow Jones caía 0,83% para 10.956,7 pontos. O Nasdaq também recuava 0,83%. O índice S&P 500 cedia 0,62%. O que explica as perdas ainda é o discurso ontem do presidente do Federal Reserve (banco central dos EUA), Ben Bernanke, sobre a inflação norte-americana. Por volta do mesmo horário, a Bovespa aprofundava suas perdas, caindo abaixo do nível de 36 mil pontos. Na mínima, a Bolsa paulista caiu 2,68%, para 35.672 pontos. Às 13h15, a Bovespa cedia 2,36%, para 35.872 pontos, o índice Dow Jones recuava 0,66% e o Nasdaq, 0,69%. O dólar comercial subia 0,93%, para R$ 2,272, no mercado interbancário. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista subia 1,26%, para R$ 2,2777.

Agencia Estado,

06 de junho de 2006 | 13h28

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.