Bovespa e Petrobrás ganham impulso com especulação eleitoral

Avaliação é de que o desempenho ruim da economia pode favorecer a vitória da oposição nas eleições presidenciais

Álvaro Campos, Agência Estado

29 de agosto de 2014 | 10h33

A Bovespa opera em alta nesta sexta-feira, 29, se recuperando da queda na sessão anterior e em meio à leitura de que a recessão técnica da economia, confirmada pelo IBGE, pode prejudicar a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). A alta é conduzida pela Petrobrás, que sobe com a perspectiva de que o desempenho fraco da economia favoreça a vitória da oposição nas eleições.

Às 15h38 (de Brasília), o Ibovespa subia 1,45%, aos 61.177 pontos. O papel ON da Petrobrás avançava 2,52% e o PN, 2,59%. No mercado de câmbio, o dólar opera em queda 0,13%, cotado a R$ 2,24.

Nesta sexta foi divulgada a terceira e última prévia da carteira teórica do Ibovespa, válida para o período de setembro a dezembro deste ano. Entre as principais mudanças, foi confirmada a inclusão das ações preferenciais da Marcopolo, conforme já era esperado pelo mercado, com peso de 0,216%, e a exclusão das ações ordinárias da Brookfield e da MMX, também dentro do previsto. Já a expectativa de entrada de RaiaDrogasil, Multiplan e Multiplus não se concretizou. A nova carteira passará a valer a partir de 1º de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.