Bovespa encerra em alta de 0,16% ajudada por Petrobras

Ajudada pelas ações da Petrobras, que foram beneficiadas com a alta dos preços do petróleo, a Bolsa de Valores de São Paulo encerrou hoje no terreno positivo, pelo terceiro pregão consecutivo. O Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, registrou ganho de 0,16%, para 39.562 pontos. A Bolsa passou boa parte do dia operando de lado, à espera da decisão do banco central norte-americano sobre a taxa básica de juros do país. Mesmo em compasso de espera, os negócios foram turbinados por uma série de notícias corporativas. Além de agitar o pregão da manhã, o noticiário corporativo ajudou a alavancar o volume de negócios, embora o Ibovespa tenha registrado curtas oscilações. O índice oscilou entre a mínima de -0,40% e a máxima de +0,56% no início da tarde. O volume negociado ficou em R$ 2,86 bilhões. Nos primeiros minutos de pregão, a Arcelor Mittal informava que havia pedido à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) registro de oferta pública de compra das ações dos minoritários da Arcelor Brasil. A Arcelor Mittal, que detém aproximadamente 66% das ações da Arcelor Brasil, ofereceu o equivalente a cerca de R$ 32,70 por ação. O valor oferecido pela empresa foi considerado baixo pelos investidores, que esperavam algo em torno de R$ 45 por ação. As ações da Arcelor Brasil fecharam em queda de 7,42%. Simultaneamente ao anúncio da Arcelor, a CSN oficializava a fusão com a Wheeling-Pittsburgh Corporation. Os papéis da siderúrgica brasileira sofreram desvalorização de 1,12%. À tarde, quando o BC americano divulgou que manteve a taxa de juros em 5,25% ao ano, a Bovespa passou a acompanhar o desempenho dos índices de ações dos EUA. O mais tradicional deles, o Dow Jones, encerrou em alta de apenas 0,05%, porém em novo nível recorde, o 11º desde o início do mês. Não fosse a alta do petróleo no mercado internacional, contudo, o Ibovespa teria fechado em baixa. Em Nova York, o barril subiu 3,45%, reagindo à queda dos estoques do produto nos EUA. A elevação do preço impulsionou os papéis preferenciais da Petrobras, que são as ações de maior peso na carteira que compõem o Ibovespa. Esses papéis terminaram o dia com ganho de 3,34%.

Agencia Estado,

25 de outubro de 2006 | 17h34

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.