Bovespa encerra em alta de 0,49%, em dia turbulento

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, passou hoje por mais um dia turbulento: após registrar baixa de 2,56%, na mínima, o índice virou e fechou em alta de 0,49%, aos 35.437 pontos. O volume de negócios hoje foi de R$ 2,88 bilhões. O índice oscilou entre a máxima de 35.607 pontos e a mínima de 34.359 pontos. Os negócios hoje estiveram por quase todo o pregão no terreno negativo. A razão dessa seqüência prolongada de perdas na Bovespa é o mercado internacional, que viveu outro dia de turbulência. Além do medo de que o Federal Reserve (banco central dos EUA) suba a taxa de juro na reunião deste mês e do receio de desaceleração da economia norte-americana, o ambiente ficou ainda mais tumultuado hoje com o aumento inesperado de juros na Índia e na Coréia do Sul. A África do Sul e também o Banco da Dinamarca elevaram suas taxas de juros esta manhã, assim como o Banco Central Europeu. No fim da tarde, contudo, as Bolsas de Nova York ensaiaram uma melhora, com investidores aproveitando para comprar ações cujo preço estava reduzido. Com a melhora lá fora, a Bovespa também se recuperou. Petrobras PN, por exemplo, encerrou em -0,64%, mas chegou a cair mais de 3% durante o pregão. Varig A Varig PN - que não faz parte do Ibovespa - desabou após o leilão de compra da empresa aérea, em que apenas uma proposta foi apresentada. A ação fechou em baixa de 58,06%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.