Bovespa encerra em alta de 0,51%, com Petrobras

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou a sexta-feira em alta de 0,51%, aos 37.942 pontos. O volume de negócios foi de R$ 2,59 bilhões. O índice oscilou entre a máxima de 38.437 pontos e a mínima de 37.410 pontos. Depois de ter registrado forte volatilidade com a divulgação do payroll (dados do emprego norte-americano) de maio, a Bolsa voltou a operar em alta na parte da tarde. O relatório de emprego mostrou desaquecimento da atividade econômica nos EUA, o que pode indicar que o Federal Reserve (banco central dos EUA) irá interromper o ciclo de aperto monetário. Contudo, a desaceleração pode ter sido forte demais (foram criadas 75 mil vagas nos EUA em maio, menos da metade do previsto, 180 mil), e isto provocou incerteza na direção dos mercados. À tarde, porém, a Bolsa paulista foi puxada pelas ações da Petrobras. "Petrobras é o papel de maior peso no índice. E o petróleo está disparando lá fora", explicou um operador. O preço do petróleo fechou em alta de 2,83% para US$ 72,33 o barril hoje, em Nova York. A queda dos juros dos títulos do Tesouro dos EUA também foi um fator positivo para a Bovespa. "Os juros em queda nos EUA é um bom sinal para o fluxo de capitais para a bolsa", disse um operador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.