Bovespa encerra na mínima, com perda de 1,76%

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, registrou hoje a segunda desvalorização seguida: a baixa, de 1,76%, foi a mínima do dia, e o índice fechou em 36.709 pontos. Na máxima, o índice não passou da estabilidade. O volume negociado totalizou R$ 1,71 bilhão. A Bovespa não só manteve como aprofundou o movimento de realização de lucros iniciado na véspera. A queda das bolsas norte-americanas e européias e o feriado da Independência aqui no Brasil amanhã, enquanto nos EUA os mercados estarão funcionando a pleno vapor, mantêm os investidores mais cautelosos, com pouca disposição compradora. Nos EUA, a desvalorização das bolsas é vista como uma realização de lucros, que encontrou uma boa justificativa nos dados revisados de produtividade e mão-de-obra referentes ao segundo e ao primeiro trimestres, o que reacendeu a preocupação com o controle da inflação por parte do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). Na parte da tarde, apesar de o Livro Bege, sumário das condições econômicas norte-americanas, elaborado pelo Fed, apontar desaceleração no crescimento da economia e mercado de mão-de-obra estável, as bolsas não esboçaram forte reação positiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.