Bovespa espera 20 novas empresas no pregão

O pregão da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) pode receber mais 20 novas empresas neste ano, segundo expectativa do presidente da instituição, Raimundo Magliano. No ano passado, nove companhias lançaram ações no mercado de capitais. O superintendente de Desenvolvimento de Empresas da Bovespa, Cláudio Jacob, lembra que apenas duas empresas que fizeram ofertas de ações realizadas desde 2004 operam hoje com preços inferiores ao observados no lançamento dos papéis. O restante, segundo ele, registra valorizações expressivas, como é o caso da Natura, que já acumula ganho de 240%. Magliano, que participou hoje do seminário "Educação, Mercado de Capitais e Desenvolvimento", realizado na PUC do Rio de Janeiro, afirma que o esforço de popularização da Bovespa trouxe resultados positivos para o mercado brasileiro. Hoje, o investidor pessoa física representa 26% do volume negociado no pregão paulista. O volume financeiro diário na Bovespa também engordou nos últimos anos. Em 2000, a média diária girava em torno de R$ 300 milhões e, atualmente, está na casa dos R$ 2 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.