Bovespa fecha abaixo dos 40 mil pontos (-2,34%)

O Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fechou a sexta-feira em baixa de 2,34%, aos 39.271 pontos. O volume de negócios foi de R$ 4,52 bilhões. O índice oscilou entre a máxima de 40.209 pontos e a mínima de 38.870 pontos. A Bovespa aprofundou mais um pouco a realização de lucros e engatou hoje o quarto pregão consecutivo de queda, perdendo o suporte dos 40 mil pontos, com a continuidade do ajuste à aversão ao risco. Os investidores estão buscando ativos mais seguros, o que explica a queda de mais de 2% da Bolsa, a alta do dólar frente ao real e a alta do risco dos países emergentes. Toda essa piora de percepção se deve ao receio de que o juro nos EUA continue subindo em função de alguns sinais de pressões inflacionárias. Apesar da onda de violência em São Paulo, operadores afirmam que o comportamento da Bolsa não foi influenciado pelas notícias, e que a queda de hoje está unicamente ligada ao movimento já observado nos últimos dias. O único fato concreto ligado aos problemas na cidade é que a Bovespa decidiu cancelar o after market de hoje. Havia rumores de que o fechamento do pregão regular poderia ser antecipado para as 16h15, o que não foi confirmado pela Bolsa. Operadores comentam que a segurança nas sedes dos bancos foi reforçada e que algumas instituições optaram por dispensar os funcionários mais cedo. Mas não ocorreram novas depredações, além das observadas durante a madrugada em algumas agências da cidade.

Agencia Estado,

15 de maio de 2006 | 17h29

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.