Bovespa fecha em alta de 0,35% puxada por Petrobrás

Papéis da petrolífera, que exibiram variações superiores a 2%, carregaram o Ibovespa de volta aos 68 mil pontos

Claudia Violante, da Agência Estado,

28 de dezembro de 2010 | 18h24

A alta das ações da Petrobrás carregou, nesta terça-feira, 28, o Ibovespa de volta aos 68 mil pontos. Os papéis da petrolífera, que exibiram variações superiores a 2%, perfizeram o quinto dia consecutivo de avanço, período no qual os ganhos superaram 4%. A alta da Bovespa, no entanto, foi bem menor hoje, já que o índice segue pressionado pela fraqueza das ações ligadas a commodities, entre elas as da Vale, que ainda sentem os efeitos da alta dos juros na China.

O Ibovespa encerrou o pregão com variação positiva de 0,35%, aos 68.040,94 pontos. No mês, a Bolsa sobe 0,50% e, no ano, recua 0,80%. O giro financeiro totalizou R$ 4,186 bilhões, maior do que ontem (R$ 3,112 bilhões), mas inferior à média do mês (R$ 6,339 bilhões). Os dados são preliminares.

A alta do petróleo no exterior, os dados de produção divulgados ontem e o fato de a liquidez estar menor justificam a procura por Petrobrás, explicou o gestor da Yield Capital Hersz Ferman. As ações da empresa fecharam em alta de 3,03%, a ON, e 2,34%, a PN. Nestes cinco pregões de alta, a ação ON subiu 4,52% e a PN, 4,26%. Na Nymex, o contrato do petróleo para fevereiro teve valorização de 0,54%, a US$ 91,49.

Os papéis da Vale caíram: a ON 0,89% e a PNA, 1,63%. O setor siderúrgico exibiu quedas ainda mais contundentes: Gerdau PN, -2,30%, Metalúrgica Gerdau PN, -1,98%, Usiminas PNA, -2,09%, e CSN ON, -0,79%.

Nos EUA, as bolsas operaram sem entusiasmo, depois de a maioria dos indicadores ter vindo abaixo do previsto: o único dado favorável foi o de atividade no setor de manufatura apurado pelo Fed de Richmond, que subiu de 9 em novembro para 25 em dezembro. O índice de confiança do consumidor norte-americano medido pelo Conference Board caiu para 52,5 em dezembro, de 54,3 em novembro e previsão de 57. Já os preços das residências nas 20 maiores áreas metropolitanas dos EUA caíram 0,8% em outubro, na comparação com outubro do ano passado, segundo a pesquisa S&P/Case-Shiller. Os analistas esperavam queda de 0,6%.

Às 18h20, o Dow Jones subia 0,25%, o Dow, 0,15%, e o Nasdaq caía 0,08%.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaIbovespaValePetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.