Bovespa fecha em alta de 0,43%, com melhora externa

Após a realização de lucros de ontem, a Bovespa passou por uma recuperação de preços hoje, reverberando o que aconteceu no mercado norte-americano. O ambiente esteve mais calmo, mas os investidores se mantiveram cautelosos, aguardando a divulgação amanhã cedo do número de vagas criadas e da taxa de desemprego em junho nos EUA. Com isso, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, chegou a subir 1,69%, mas fechou em alta de 0,43%, em 36.533 pontos. A mínima do dia foi de +0,01%. O volume negociado atingiu R$ 2,09 bilhões. Nos EUA, os dados divulgados durante a manhã sinalizando desaquecimento da economia trouxeram à tona novamente a leitura de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) pode dar uma pausa no processo de elevação da taxa de juros. Ontem, essa leitura havia sido ofuscada pelo levantamento da consultoria ADP & Macroeconomic Advisors prevendo a criação de 368 mil postos de trabalho em junho, ante previsão dos economistas de 170 mil, provocando estresse geral. Hoje, os economistas revisaram para 200 mil essa projeção para novas vagas. As decisões hoje cedo do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra de manterem inalteradas as taxas de juros acalmou os investidores. Embora já fosse esperada, contribuiu para o clima de tranqüilidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.