Bovespa fecha em alta, mas termina semana estável

Negócios foram estimulados pelos ganhos das Bolsas de Nova York e pela valorização nos papéis da Petrobras

Renata Pedini, da Agência Estado, Agencia Estado

13 de setembro de 2013 | 17h53

A Bovespa fechou nesta sexta-feira, 12, em alta, após três sessões consecutivas de baixa, estimulada pelos ganhos das Bolsas de Nova York e também pela valorização de quase 2% nos papéis da Petrobras. Pela manhã, os negócios mostraram volatilidade, influenciados pela proximidade do vencimento de opções sobre ações, na segunda-feira. Já a tarde foi de sinal positivo. Na semana, porém, terminou praticamente no "zero a zero". Os investidores evitam assumir posições mais arriscadas antes da reunião do Federal Reserve, na terça e na quarta-feira.

O Ibovespa encerrou o pregão desta sexta com valorização de 0,92%, aos 53.797,51 pontos. A mínima pontuação do dia, marcada pela manhã, foi de 52.917 pontos (-0,73%) e a máxima, no fim da tarde, de 53.859 pontos, (+1,03%). Com isso, a Bolsa paulista encerra a semana com ligeiro ganho de 0,09%. No mês, sobe 7,57% e no ano cai 11,74%. O giro financeiro somou R$ 6,07 bilhões.

"A semana foi tranquila em termos de indicadores econômicos e notícias que pudessem afetar a Bolsa, tanto no cenário interno quanto no externo. Na segunda-feira, a Bolsa chegou a esboçar uma busca pelos 55 mil pontos, depois realizou por três dias e hoje parece estar retomando um sentimento de otimismo", disse o analista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger. Segundo ele, o vencimento de opções no próximo pregão impulsionou algumas ações, como as de Petrobras.

Petrobras subiu hoje 1,84% na ação ON e 1,57% na ação PNA. Já a Vale, caiu 1,22% no papel ON - figurando entre as maiores baixas do Ibovespa (sexta colocação) e 0,27% no papel PNA.

As três primeiras posições do ranking de maiores baixas do índice à vista ficaram com Embraer ON, em queda de 2,36%; B2W ON, com -2,30%; e Marfrig ON, com -2,12%. Já as maiores altas foram lideradas por Gol PN, com +9,76%, após a empresa divulgar dados operacionais positivos referentes ao mês de agosto. A ação foi seguida de LLX ON, com +5,00% e Gafisa ON, com +3,29%. OGX ON terminou estável (+0,00%), a R$ 0,39.

Em Nova York, o índice Dow Jones ganhou menos que o Ibovespa, 0,49%. Porém, teve o maior ganho semanal em nove meses à medida que as preocupações com a Síria diminuíram e as expectativas pela reunião de política monetária do Federal Reserve, nos dias 17 e 18, seguem em alta. O S&P 500 avançou 0,27% e o Nasdaq subiu 0,17%.

Brugger, da Leme, ponderou que há cautela dos investidores antes de reunião do BC dos EUA, do qual se espera, se não uma decisão, ao menos alguma sinalização sobre o nível de redução do programa de compras de ativos da instituição - atualmente em US$ 85 bilhões por mês. "Mas eu acho que o mercado já vem precificando uma retirada gradual. Se isso for anunciado, não vejo os negócios sofrendo tanto assim", disse. "Por outro lado, se não vier nada, a Bovespa pode ter boa recuperação para buscar os 55 mil pontos."

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.