Bovespa fecha em alta pela 3ª sessão seguida, puxada por Petrobrás e Vale

Bovespa fecha em alta pela 3ª sessão seguida, puxada por Petrobrás e Vale

Baixo giro de negócios por conta do Natal e ajustes de carteiras com a proximidade do fim do ano também contribuíram para os ganhos

Clarissa Mangueira , O Estado de S. Paulo

23 Dezembro 2014 | 18h49

A alta consistente das ações da Petrobrás e da Vale ajudou a Bovespa a registrar sua terceira sessão consecutiva de alta nesta terça-feira, antevéspera do Feriado do Natal. O baixo giro de negócios por conta da festividade e ajustes de carteiras com a proximidade do fim do ano também contribuíram para os ganhos da Bolsa, segundo operadores.

No fim do dia, o Ibovespa subiu 1,53%, aos 50.889,81 pontos, na máxima. Na mínima, tocou 49.815 pontos (-0,61%). O volume de negócios totalizou R$ 4,558 bilhões. No ano, a Bovespa acumula baixa de 1,20% e no mês de dezembro, queda de 7,01%.

As ações da Petrobrás intensificaram a trajetória de alta à tarde, ajudando a Bolsa a acelerar seus ganhos. No fim, os papéis ON e PN fecharam com ganhos de 5,95% e 6,30%, respectivamente. A companhia informou mais cedo que bateu um novo recorde histórico de produção própria diária de óleo e LGN no último dia 21 de dezembro, quando produziu 2,286 milhões de barris.

O forte desempenho dos papéis da Vale e siderúrgicas também forneceu apoio à Bovespa, apesar do minério de ferro ter recuado na China. A mineradora ganhou força depois da divulgação da terceira revisão do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA. De acordo com o Departamento do Comércio, a economia cresceu a uma taxa anual de 5,0% no terceiro trimestre, mais do que os aumentos de 3,5% e 3,9% estimados anteriormente. O desempenho do PIB da maior economia do mundo foi o melhor desde o terceiro trimestre de 2003 e superou a previsão de que a variação seria revisada para +4,3%. No fechamento dos negócios, Vale ON (+3,98%), Vale PNA (+4,56%), CSN (+8,67%), Gerdau PN (+3,83%) e Usiminas (+2,11%).

Os dados impulsionaram os ganhos das bolsas em Nova York, com o índice Dow Jones superando o nível dos 18 mil pontos pela primeira vez. O Nasdaq apagou os ganhos registrados mais cedo, no entanto, pressionado pelas ações do setor biotecnologia. Perto das 17h30, o Dow Jones (+0,53%), O S&P 500 (+0,29%) e o Nasdaq (-0,20%).

De volta ao Brasil, a maior alta da Bovespa foi registrada pelas ações ON da Rossi Residencial (+27,52%), ajudada por um movimento de recuperação após os tombos recentes. Entre os destaques negativos da Bolsa estavam os papéis PN da Gol (-2,93%), afetados por uma realização após terem registrado bom desempenho com o recuo dos preços do petróleo no mercado internacional.

Hoje, a commodity fechou em alta, reagindo a sinais de aumento da demanda na China e nos EUA. Na China, os analistas da JBC Energy divulgaram nota dizendo que o consumo de derivados de petróleo teve um crescimento de 717 mil barris por dia em novembro, em comparação com o mesmo mês de 2013. Por volta das 17h30, os contratos de petróleo bruto para fevereiro subiam 1,55%, para US$ 56,87 por barril na New York Mercantile Exchange (Nymex). 

Mais conteúdo sobre:
BovespaValePetrobrásdólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.