Bovespa fecha em baixa de 0,32%, puxada por Petrobras

A Bovespa perdeu o fôlego hoje e o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou em queda de 0,32%, aos 37.558 pontos. Pela manhã, contudo, o índice chegou a voltar aos 38 mil pontos, quando atingiu a máxima do dia, de +0,91%. A mínima ficou em -0,73%. O volume financeiro somou R$ 2,36 bilhões. As Bolsas de Nova York subiram hoje (o índice Dow Jones fechou em alta de 0,07% e o Nasdaq, em +0,38%), e a Bolsa paulista tentou acompanhar, mas foi influenciada negativamente por dois fatores. Segundo operadores, o mercado realizou lucros acumulados nos últimos dois pregões e na manhã de hoje, quando subiu impulsionado por rumores de que a Fitch elevaria o rating do Brasil. Na verdade, a agência de classificação de risco elevou o teto do rating para "BB+", mas a classificação soberana continua em "BB". Além disso, a Petrobras ajudou a manter a Bolsa no terreno negativo, pois figurou entre as maiores perdas, influenciada pela queda do preço do petróleo. Na Bolsa Mercantil de Nova York, o contrato de petróleo para setembro fechou hoje em baixa de 2,55%. No fim do pregão na Bolsa, a ação preferencial da Petrobras era negociada com desvalorização de 2,08%, e a ação ordinária, em queda de 2,37%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.