Bovespa fecha em baixa de 1,02%, acompanhando NY

O mercado brasileiro de ações voltou a respirar na manhã desta sexta-feira, dando continuidade à reação iniciada ontem e acompanhando o desempenho positivo dos mercados internacionais. A alta, porém, não foi firme. A Bovespa chegou a subir 2,10% na máxima do dia, mas perdeu fôlego a partir do final da manhã com a desaceleração das bolsas em Nova York. O Ibovespa, o principal índice da Bolsa paulista, fechou em queda de 1,02%, aos 35.074 pontos. O motivo de tamanha oscilação não é novidade: o nervosismo dos investidores com relação aos indicadores fundamentais de inflação que serão divulgados na próxima semana nos Estados Unidos. Espera-se que os dados ofereçam um cenário mais claro sobre a perspectiva para as taxas de juro no país. Além da instabilidade de Nova York, operadores também citaram fatores domésticos como motivo para a falta de fôlego da Bovespa. Um aspecto comentado é o fato de a liquidez continuar baixa, em parte porque hoje é sexta-feira, em parte porque a volatilidade vem desestimulando as apostas e também porque a Copa do Mundo está começando hoje, o que pode ter esfriado ainda mais as transações financeiras. O volume da Bovespa nesta sexta-feira foi de R$ 1,78 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.