Bovespa fecha em baixa de 1,09% com recuo do petróleo

Apesar dos ganhos que as Bolsas de Nova York registram hoje, a Bovespa fechou em baixa, prejudicada pela queda das ações da Petrobras. O Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, registrou perda de 1,09%, para 38.900 pontos, após oscilar entre a mínima de -1,65% e a máxima de +0,03%. O volume negociado foi de R$ 1,86 bilhão. O dia seguinte à reeleição do presidente Lula foi de baixa na Bovespa, voltando a ficar abaixo dos 39 mil pontos. A queda do mercado de ações foi atribuída à queda expressiva do preço do petróleo, que pressionou as ações de Petrobrás. Em Nova York, o contrato de petróleo para dezembro cedeu 3,93%, para US$ 58,36. O papel preferencial da Petrobras, ação de maior peso de toda a carteira do Ibovespa, caiu 1,30%. O novo horário das bolsas nos EUA, que por conta do fim do horário de verão naquele país vão operar das 11h30 às 18 horas (de Brasília), também teria influenciado os negócios, à medida que ajudou a reduzir o fluxo financeiro. Na Bolsa, as especulações sobre a permanência ou não de Henrique Meirelles no comando do Banco Central e de Guido Mantega na Fazenda tiveram efeito considerado neutro nos negócios, embora estejam sendo acompanhadas de perto pelos analistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.