SERGIO CASTRO/ESTADÃO
SERGIO CASTRO/ESTADÃO

Bovespa fecha em queda de 0,35%

Negócios foram influenciados por vencimentos de opções e pelo conteúdo duro da ata do último encontro do Copom

Claudia Violante , O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 17h53

Após a pausa vista nas duas última sessões, a Bovespa voltou a operar em baixa, pressionada pelos vencimentos de opções sobre ações e do Índice Futuro na próxima semana e o conteúdo duro da ata do último encontro do Copom. O recuo da Bolsa ficou na contramão do mercado externo e foi conduzido pelos papéis de bancos e Petrobrás, que, no entanto, melhoraram no final. Construtoras também caíram.  

O Ibovespa terminou a sessão com perda de 0,35%, aos 53.688,51 pontos. Na mínima, registrou 53.444 pontos (-0,80%) e, na máxima, 54.271 pontos (+0,73%). No mês, acumula alta de +1,76% e, no ano, de +7,36%. O giro financeiro totalizou R$ 6,323 bilhões, segundo dados preliminares. 

A determinação e perseverança descritos pelo Banco Central na ata do encontro do Copom da semana passada, quando elevou a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual, para 13,75%, deu praticamente a certeza ao mercado de juros de que um novo aperto dessa magnitude será imposto no encontro do final de julho. As apostas ainda sinalizam ainda mais 0,25 de aumento em setembro - para alguns, o ciclo ainda se estenderia por mais uma reunião. 

Apesar do discurso firme do BC sobre o compromisso de combater a inflação, o mercado avaliou que derrubar a alta de preços pode afetar um pouco mais a combalida atividade. Assim, setores como construção civil, varejo e bancos recuaram em sua maioria. 

Bradesco fechou hoje em baixa de -0,22% na ON, Itaú Unibanco PN perdeu 0,62%, BB ON, -0,60%, mas Santander Unit subiu 0,31% e Bradesco PN, +0,25%. 

Gafisa ON caiu 3,72% e liderou as quedas do Ibovespa e Cyrela ON recuou 1,93%. Rossi ON fechou em baixa de 6,13%.

Duratex ON perdeu 3,72%, na segunda maior baixa. Pão de Açúcar PN caiu 2,25% e B2W ON, -0,99%.  

Vale ON terminou com elevação de +0,57% e Vale PNA, de +1,24%. O exercício de opções sobre ações não influenciou o movimento de Vale hoje, mas sim o de Petrobrás, que caiu na maior parte da sessão. Nos minutos finais, as ações ON e PN se recuperaram um pouco e fecharam estáveis. 

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.