Bovespa fecha perdendo 0,89% por cenário externo

Mais uma vez atreladA às Bolsas dos EUA, cujos principais índices encerraram todos em queda hoje, a Índice da Bolsa de Valores de São Paulo terminou o dia com perda de 0,89%, aos 36.229 pontos.A Bovespa se manteve em total dependência do mercado internacional, onde os investidores perderam um pouco o Norte por causa da prolongada indefinição sobre a trajetória do juro norte-americano. Desde maio, o mercado mundial é movido pelas expectativas sobre juro e inflação nos EUA e deve continuar assim até, pelo menos, a reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc) do dia 8 de agosto. Hoje foi mais um dia volátil na Bovespa, que oscilou de -1% a +0,53%, seguindo o humor externo. O volume financeiro somou R$ 1,73 bilhão.Nos EUA, enquanto o mercado espera a bateria de dados e eventos da próxima semana, entre os quais inflação ao consumidor e ata do Fomc, as expectativas se concentram em torno dos balanços das empresas. Depois de ter revertido ontem à tarde o sinal de baixa, hoje as bolsas em Nova York voltaram a refletir o receio de que os números das empresas sejam afetados pela desaceleração da atividade no país. A perda na Bovespa, contudo, foi menor que a dos mercados externos (o índice Dow Jones, por exemplo, caiu 1,09%), por causa da proximidade do vencimento de opções por aqui. Operadores comentaram que os investidores estariam "segurando" os principais ativos, como Petrobras PN, de olho no vencimento.

Agencia Estado,

12 de julho de 2006 | 17h20

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.