Bovespa ignora sinal positivo do exterior e recua

Em linha com a sinalização do Ibovespa futuro, a Bolsa brasileira começou o dia em queda, abaixo dos 54 mil reconquistados na sessão de ontem, a despeito dos ganhos exibidos nesta manhã nas bolsas internacionais. O mercado doméstico se ressente não somente da falta de definição dos novos nomes da equipe econômica da presidente Dilma, para o seu segundo mandato, como mostra frustração com a não divulgação do reajuste dos preços dos combustíveis, na reunião do conselho da administração da Petrobras, ontem.

DENISE ABARCA, Estadão Conteúdo

05 de novembro de 2014 | 11h01

Às 10h20, o Ibovespa recuava 0,95%, aos 53.864 pontos. Ontem, no encontro dos conselheiros da estatal, segundo fontes, o governo autorizou que a empresa promova aumento em seus preços. Porém, não houve definição sobre o porcentual e sobre a data de anúncio. Com isso, as ações da companhia reagem negativamente. No horário acima, Petrobras ON cedia 2,43% e Petrobras PN 2,04%.

Segundo a economista e sócia da Tendências Consultoria, Alessandra Ribeiro uma alta prevista de 5% do preço da gasolina nas refinarias traria um reajuste de 3% nas bombas e um impacto de 0,11 ponto porcentual no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Outra blue chip, Itaú Unibanco ON, também mostrava queda, de 1,33%.

Reforça a ansiedade do mercado a expectativa por quem será o novo ministro da Fazenda. Ontem, em reunião, Dilma e Lula discutiram nomes, tendo Lula apresentado uma lista de indicações para vários cargos e opinou que o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles tem perfil ideal para ocupar o Ministério da Fazenda, segundo fontes ouvidas pelo Broadcast.

Na safra de balanços, hoje saíram os números da siderúrgica Gerdau, que teve lucro líquido de R$ 262 milhões referente ao terceiro trimestre do ano, queda de 59,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Na comparação trimestral, o recuo foi de 33,3%. Os papéis abriram em baixa, em reação ao balanço, mas inverteram as perdas. Às 10h21, Gerdau PN subia 1,40%.

Também divulgou seu balanço trimestral o Banco do Brasil, com lucro líquido ajustado, livre dos efeitos de itens extraordinários, de R$ 2,885 bilhões no período, montante 10,5% maior que o registrado em um ano, de R$ 2,610 bilhões. Na comparação com o segundo trimestre, de R$ 3,002 bilhões, caiu 3,9%. Às 10h24, Banco do Brasil ON exibia queda de 4,70%.

Nas ações da Vale, pesa o novo recuo dos preços do minério de ferro. Às 10h25, Vale PNA caía 0,43% e Vale ON, 0,79%.

Na Europa, as bolsas operam em alta, a despeito de dados fracos das economias da zona do euro. A valorização é atribuída ao resultado das eleições legislativas nos EUA. O Partido Republicano manteve sua maioria na Câmara e obteve ainda a maioria no Senado, o que pode ser positivo para as empresas e para a economia como um todo, na opinião dos analistas. Em Nova York, os índices futuros estão em alta, com o Dow Jones em +0,43% e o S&P, em +0,47%, na expectativa ainda pelos números do mercado de trabalho do setor privado em outubro, a serem divulgados às 11h15, considerados sinalizadores do payroll, que sai na sexta-feira (7).

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasbovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.