Bovespa inverte sinal e opera em baixa

Às 12h17 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) caía 67.647 pontos, baixa de 0,59%

Olívia Bulla, da Agência Estado,

28 de janeiro de 2011 | 11h14

Depois de registrar queda em cinco dos últimos seis pregões, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia em alta, tentando amenizar as perdas acumuladas de 2011, que já chegam a 1,8%. Mas o mercado segue sensível à perspectiva de inflação e juros no Brasil e não deve encontrar forças para resistir a uma sinalização externa adversa. As atenções estão voltadas hoje para os dados do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos e para os números sobre o consumo no país. Às 12h17 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) caía 0,59%, aos 67.647 pontos. 

Especialistas afirmam que o tom moderado da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada ontem, desagradou os investidores, sobretudo estrangeiros, e acendeu a luz amarela sobre alguma medida mais eficaz para conter a alta dos preços, por exemplo o controle de capital externo na Bolsa. Ainda que os profissionais descartem a possibilidade de adoção de alguma medida nesse sentido, o temor afasta os agentes das ações domésticas. Além disso, operadores lembram que a Bovespa se encontra em um patamar delicado e, se perder o piso dos 68 mil pontos, deve engatar uma onda de vendas ainda mais forte.

Em Davos, na Suíça, durante palestra no Fórum Econômico Mundial sobre o Brasil, o presidente do Citigroup, Vikram Pandit, alertou que o mercado de ações brasileiro não tem tamanho suficiente para absorver toda a demanda dos investidores estrangeiros por papéis nacionais, porque os preços sobem e atingem um patamar que breca novas aplicações.

Porém, a equipe de analistas da Lerosa Investimentos avalia que a Bolsa está em um patamar que pode significar boa oportunidade de compra no curto prazo. "Muitos setores já precificaram boa parte da iminência de novas medidas de restrição de crédito e podem se beneficiar de uma trégua momentânea", comenta, em relatório.

(Texto atualizado às 12h22)

Tudo o que sabemos sobre:
açõesBovespaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.