Bovespa inverte sinal e passa a operar em alta durante a tarde

Na agenda de indicadores do Brasil, termina a atual safra de balanços e, entre os destaques, estão os resultados, já divulgados, do Banco do Brasil

Renata Pedini, da Agência Estado,

15 de maio de 2013 | 10h57

Texto atualizado às 14h27

SÃO PAULO - A Bovespa abriu nesta quarta-feira, 15, em queda, em linha com os mercados acionários nos Estados Unidos e na Europa, mas no começo da tarde já operava em alta. O dia é marcado pelo fim da safra de balanços. Entre os destaques, estão os resultados, já divulgados, do Banco do Brasil.

Às 14h18, o Ibovespa operava em alta de 0,76%, aos 55.081 pontos. Entre as maiores altas estavam Rossi Residencial (11,91%) e JBS (5,34%). As ações da Rossi começaram o dia em queda, reagindo ao balanço da empresa, mas reverteram a tendência, segundo operadores, por um movimento de cobertura de posições vendidas.

No exterior, os índices de ações respondiam, principalmente, a indicadores que mostraram fraqueza da economia norte-americana, mas também voltaram a operar no positivo. No mesmo horário, o índice S&P 500 subia 0,47%.

Divulgada por volta das 10h30 (hora de Brasília) a atividade manufatureira da região de Nova York teve contração neste mês. O índice Empire State de condições para negócios caiu para -1,43 em maio, de 3,05 em abril. A expectativa era de avanço para 3,50.

A produção industrial dos Estados Unidos, por sua vez, caiu 0,5% em abril ante o mês anterior. A queda foi maior que a previsão, de -0,2%. O dado de março foi alterado para ganho de 0,3%, de um acréscimo originalmente estimado em 0,4%.

Na Europa, os dados vieram negativos hoje. O PIB do bloco encolheu pelo sexto trimestre seguido entre janeiro e março deste ano, com queda de 0,2%, de -0,6% nos últimos três meses de 2012 e previsão de -0,1%. Na comparação com igual trimestre do ano passado, o PIB declinou 1,0%. A projeção era de -0,9%.

Internamente, termina a safra de balanços do primeiro trimestre de 2013. Banco do Brasil, que reportou nesta manhã lucro líquido de R$ 2,557 bilhões nos três primeiros meses deste ano, tinha queda de 0,91% na ação ON. O lucro cresceu 2,2% ante o registrado em igual intervalo de 2012. Na comparação com o quarto trimestre do ano passado, porém, houve queda de 35,54%.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaIbovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.