Bovespa opera em alta com Petrobras e Vale

A alta das ações da Petrobras e da Companhia Vale do Rio Doce sustenta o ganho da Bolsa no pregão de hoje. Por volta das 13h10, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, subia 1,25%, a 38.413 pontos. O volume, que até o momento soma R$ 962 milhões, projeta R$ 2,01 bilhões para o fechamento. As ações preferenciais (PN) e ordinárias (ON) da Petrobras operavam em alta de 2,56% e 2,58%, respectivamente, impulsionadas pela valorização das cotações internacionais do petróleo, que se mantêm acima dos US$ 60. O ganho das commodities também contribui para a alta do papel preferencial classe A (PNA) da Vale, que sobe 2,59%. Aos poucos, os papéis tentam se recuperar das fortes perdas ocorridas nos meses anteriores. Gerdau PN opera em alta de 1,82% e Usiminas PNA, +1,77%. A expectativa de profissionais de mercado era de que a Bolsa operasse em queda, o que chegou a ocorrer nos primeiros negócios do dia. Justificativas para a baixa não faltavam. As pesquisas eleitorais mostraram uma vantagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação ao ex-governador Geraldo Alckmin superior à esperada. Operadores consideraram o comportamento do tucano melhor que o do petista no debate entre os candidatos realizado ontem, mas não conseguem mensurar se esse desempenho poderá se traduzir em intenção de votos. No plano internacional, o aumento da tensão geopolítica com os testes nucleares da Coréia do Norte também poderia ser usado como prerrogativa para ordens de venda. Os eventos políticos, no entanto, atingem as ações apenas de forma isolada. É o caso de Eletrobrás, que aparece entre as principais quedas do Ibovespa, com baixa de 0,73% para o papel preferencial classe B (PNB) e 1,13% no ON, e Celesc (-1,28%). Enquanto as estatais federais reagem mal às pesquisas, os números divulgados neste final de semana favorecem o desempenho de Copel PNB, que opera em alta de 2,55%. Os números do Datafolha para o governo do Paraná mostram Roberto Requião (PMDB) e Osmar Dias (PDT) empatados com 45%. "As ações da Copel começam a precificar uma possível derrota de Requião", avaliou um gestor de recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.