Bovespa oscila de 0,88% a -0,23% em pregão especulativo

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) está tendo um pregão volátil, influenciada pelo vencimento de índice futuro hoje e também pelo desempenho do mercado norte-americano. Após uma abertura animada pelo fato de o índice de inflação ao consumidor (CPI) ter apontado menores pressões de alta de preços nos EUA, - na máxima, o Ibovespa subiu 0,88% e superou 37.500 pontos -, o principal indicador da Bolsa brasileira perdeu força e caiu 0,23% na mínima. Às 12h09, no entanto, voltava ao terreno positivo, com alta de 0,37%. Analistas ouvidos pela Agência Estado ponderam que, além desse comportamento atípico devido ao exercício de índice, o mercado doméstico também pode estar repercutindo a alta mais moderada das bolsas norte-americanas, após a euforia da véspera. "A combinação da alta forte de ontem, aliada ao CPI e a produção industrial mais fraca do que esperado, favorecem uma realização de lucros", afirma o tesoureiro de uma instituição financeira nacional, referindo-se às bolsas em Nova York. Às 12h10, o Nasdaq subia 0,61% e o Dow Jones avançava 0,34%. O juro do título de 10 anos do Tesouro dos EUA se mantinha abaixo do nível de 4,9%, em 4,87% ao ano. O CPI subiu 0,4% em julho, conforme o esperado e o núcleo ficou em 0,2%, abaixo do previsto, que era 0,3%. A produção industrial desacelerou o crescimento para 0,4% em julho, ante estimativa de expansão maior, de 0,6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.