Bovespa passa por ajuste e sobe em dia de giro fraco

Ibovespa teve ganho de 0,91%, aos 54.602 pontos, e volume financeiro de R$ 5,2 bi, o mais baixo do mês

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado,

23 de setembro de 2013 | 18h05

A Bovespa iniciou a semana buscando se ajustar após a forte turbulência da semana passada, movimentada pela surpreendente decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) de manter o pacote de estímulos à economia, que levou o Ibovespa a subir 2,64% na quarta-feira, mas devolver os ganhos acumulando perda de quase 3% nas duas sessões seguintes. Beneficiada pelo noticiário mais fraco e por um pregão de volume reduzido, o principal índice da Bolsa teve uma trégua para se recuperar na tarde desta segunda-feira, 23, ainda que com fôlego curto, na contramão de seus pares em Nova York. A trajetória de valorização foi conduzida principalmente pelas ações da Vale e pelo setor financeiro, justamente papéis que foram castigados na sessão de sexta-feira.

O Ibovespa encerrou em alta de 0,91%, aos 54.602 pontos. Na máxima, alcançou 54.683 pontos (+1,06%). De manhã, na mínima, cedeu 0,15%, aos 54.027 pontos. O giro financeiro foi o mais fraco do mês, totalizando R$ 5,167 bilhões (dado preliminar). Em setembro, a Bolsa paulista registra ganho de 9,18%, mas no ano acumula perda de 10,42%.

As ações da Vale puxaram os ganhos do Ibovespa, impulsionadas pelo dado robusto sobre a atividade industrial na China, divulgado na véspera. Os papéis ON e PNA da mineradora encerraram em alta de 0,95% e 1,17%, respectivamente. O setor de siderurgia também foi beneficiado.

Petrobras ON e PN terminaram em direções distintas, com as ordinárias em queda de 0,45% e as preferenciais com alta de 0,95%. No setor, OGX ON registrou ganho de 2,63%.

O setor financeiro, que foi destaque de perda no último pregão, viu suas ações passarem por uma correção dos preços e figurarem nas principais altas do dia, beneficiadas também por recomendações de compra.

O ranking de valorização do índice foi liderado por Copel PNB (+3,96%) e TIM ON (+3,37%), sucedidas pelas units do Santander (+2,95%) e Banco do Brasil ON (+2,86%).

Por outro lado, as principais perdas do Ibovespa foram Marfrig ON (-4,76%), MMX ON (-2,33%), Natura ON (-2,09%), Gol PN (-1,62%) e LLX ON (-1,60%).

Em Wall Street, o índice Dow Jones recuou 0,32%, o S&P 500 teve baixa de 0,47% e o Nasdaq registrou perda de 0,25%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.