Bovespa pode fechar a semana em queda

 Às 10h05, o Ibovespa caía 0,37%, aos 55.195 pontos, na mínima

Olívia Bulla, Agência Estado

12 de abril de 2013 | 10h13

O vencimento de opções sobre ações, na próxima segunda-feira, deve movimentar a Bovespa nesta sexta-feira, em meio às novas regras para o jogo. Mesmo assim, a expectativa dos negócios locais recai sobre o exercício de quarta-feira (17), quando vence o contrato futuro de índice, mantendo as blue chips em foco. Em meio a esses fatores técnicos, o sinal negativo que prevalece no exterior, diante de dados econômicos nos Estados Unidos e do noticiário envolvendo a Europa, deve influenciar em uma abertura em queda por aqui, apagando os ganhos recentes e podendo encerrar a semana com desvalorização. Às 10h05, o Ibovespa caía 0,37%, aos 55.195 pontos, na mínima.

Operadores lembram que com a vedação à negociação de um contrato de opção no dia do vencimento, os ajustes nas posições, seja de zeragem ou rolagem, devem ser antecipados para a sessão dessa sexta. Assim, no dia do vencimento, o agente financeiro fica obrigado a exercer sua opção (se comprada ou vendida). Porém, segundo os profissionais, não deve haver "briga", já que as séries das ações oferecem poucos lances.

Para eles, o jogo deve esquentar na quarta-feira, quando vencem o contrato futuro e as opções sobre índice futuro da Bolsa. "Deve haver uma disputa grande em torno dos 55 mil pontos", comenta um operador. Ele lembra que mesmo depois de quatro altas consecutivas, a Bolsa retrocedeu nesta quinta-feira a essa faixa intermediária entre os 50 mil e os 60 mil pontos, praticamente devolvendo toda a alta acumulada no período. "Estamos perto da pontuação da sexta-feira passada e devemos fechar a semana no 0 a 0", completa, referindo-se aos 55.050 pontos do último dia 5.

Apesar do recente descolamento entre o exterior e os negócios locais, os investidores seguem atentos ao comportamento dos ativos internacionais de risco, onde também prevalece uma realização de lucros. No horário acima, em Nova York, o futuro do S&P 500 recuava 0,34%, ampliando as perdas após a queda maior que a esperada nas vendas do comércio varejista norte-americano em março, em -0,4% ante previsão de -0,1%. O índice de preços ao produtor (PPI) também caiu mais que o previsto no mês passado, em -0,6% ante estimativa de -0,4%.

Ainda por lá, às 10h55 sai a leitura preliminar de abril do índice de sentimento do consumidor nos EUA e, na sequência, às 11 horas, é a vez dos estoques das empresas em fevereiro. Entre outros eventos de peso, às 13h30, o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, discursa.

Já na Europa, as principais bolsas exibem perdas mais aceleradas, de -1,45% em Frankfurt, no mesmo horário, com os investidores digerindo a decisão do Eurogrupo em estender o prazo de maturação dos empréstimos concedidos a Portugal e Irlanda. Além disso, há certa preocupação com o Chipre, que sinalizou que pedirá "assistência extra" à União Europeia.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaIbovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.