Bovespa recua 1,63%, com Copom e juro chinês

O Índice Bovespa fechou hoje em baixa de 1,63%, a 39.751 pontos. O volume de negócios de R$ 2,88 bilhões. O Ibovespa oscilou entre a máxima de 40.409 pontos e a mínima de 39.631 pontos. A queda da Bovespa nesta quinta-feira foi causada por uma realização de lucros, após o 19º recorde histórico de pontos do ano, ontem. O que puxou a realização de lucros foi a preocupação com o aumento do juro na China e a possibilidade de redução no ritmo de corte de juro aqui no Brasil. Logo pela manhã, o banco central chinês anunciou um aperto monetário: elevou a taxa básica para os empréstimos de um ano de prazo em 0,27 ponto percentual, para 5,85%. Pouco depois, foi divulgada no Brasil a ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que veio com um tom cauteloso, indicando a possibilidade de redução no ritmo de queda da taxa de juros básica da economia (Selic). A aposta agora é de que a queda da Selic será desacelerada de 0,75 ponto porcentual na reunião anterior para 0,50 ponto porcentual na próxima reunião, em maio.

Agencia Estado,

27 Abril 2006 | 17h23

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.