Bovespa recua com queda de índices futuros em NY

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, começou a semana com ligeiro ganho (+0,03%). Porém, às 10h15, a queda do Ibovespa era de 0,70% e pontuação de 37.677,3 pontos. O anúncio feito nesta manhã pelo Tesouro Nacional de uma operação de compra de títulos da dívida externa denominados em dólar e euros no valor de US$ 4 bilhões pode dar algum ânimo aos investidores. Chamada de "tender offer", o objetivo da operação é melhorar o perfil dos pagamentos futuros da dívida externa brasileira. O risco Brasil está reagindo em queda expressiva, para 258 pontos-base, ao anúncio do Tesouro, contribuindo para um clima mais favorável. No entanto, o ritmo do mercado de ações continua estritamente ligado a Wall Street. Se persistir a queda sinalizada pelo Nasdaq futuro (-0,28%) e pelo S&P 500 (-0,16%), dificilmente a Bovespa terá forças para sustentar essa valorização. Depois dos dados do relatório de emprego de maio nos Estados Unidos, divulgado na sexta-feira, ter vindo muito mais fraco do que o previsto, deixando os investidores na dúvida sobre a continuidade ou não do ajuste monetário norte-americano, hoje o mercado tem no petróleo outro motivo para a volatilidade. Os preços da commodity operam em alta de mais de 1,5% em Londres e em Nova York, depois de o Irã ameaçar utilizar o petróleo como arma de pressão contra os EUA na questão nuclear. No cenário externo, o mercado aguarda os discursos do presidente do Fed (o banco central dos EUA), Ben Bernanke, do presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, e do vice-presidente do Banco Central do Japão, Toshiro Muto, a partir das 15h15, durante a conferência monetária internacional da American Bankers Association, em Washington.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.