Bovespa recua e segue reação de NY ao PIB dos EUA

A sexta-feira começa com os investidores fazendo uma leitura mais detalhada do dado preliminar do Produto Interno Bruto norte-americano do segundo trimestre, que deixou o mercado dividido num primeiro momento. O Ibovespa à vista abriu em leve alta, mas inverteu a direção logo em seguida e cedia 0,10% às 10h13, a 36.851 pontos. O crescimento do PIB nos EUA veio abaixo do esperado, sinalizando desaquecimento da atividade econômica, o que pode vir a fortalecer a expectativa de pausa no aumento dos juros. O PIB desacelerou o crescimento para 2,5% no segundo trimestre, ante expansão de 5,6% no primeiro trimestre. Os analistas esperavam expansão de 3,2%. Mas o núcleo do índice de preços para gastos com consumo (PCE), que expurga variações de alimentos e energia, subiu 2,9%, acelerando-se ante a variação de 2,1% no primeiro trimestre. Segundo analistas ouvidos pela AE, pelo tamanho da desaceleração do PIB o núcleo do PCE deveria ter registrado inflação menor do que 2,9%. O dado de hoje deve manter a dúvida sobre a necessidade de o Fed (banco central americano) dar continuidade ou não à sua política de aperto monetário. Mas a reação da Bovespa vai depender da leitura que Wall Street fizer do PIB, que pode mudar ao longo do dia. Ontem, a Bolsa conseguiu se descolar de Nova York na parte da tarde e fechou em alta de 0,80%, com volume de negócios de R$ 1,88 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.