Bovespa registra alta de 0,29% com PAC sem novidades

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), divulgado hoje, veio dentro das expectativas, sem causar sobressaltos no mercado acionário brasileiro. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou em alta de 0,29%, aos 43.553 pontos. A ação que mais influenciou o índice correu por fora: Vale do Rio Doce registrou ganho de 1,99% e encerrou na máxima do dia, a R$ 56,50, estimulada pela alta no preço do níquel. Analistas atribuíram a reação comedida da Bolsa após a divulgação do PAC à falta de novidades do documento, que teve os seus principais pontos antecipados nos últimos dias pela imprensa, e também ao fato de que o mercado ainda está analisando as medidas nos detalhes e dimensionando os ganhos para os setores contemplados. Os papéis dos setores contemplados com investimentos no PAC (energia elétrica, saneamento e habitação) reagiram em direções diferentes ao conjunto de medidas sobre investimentos. No geral, estão previstos R$ 503,9 bilhões em investimentos públicos e privados até 2010. Desse total, a área de energia receberá 54,5% do total, o que equivale a R$ 274,8 bilhões. As ações da Eletropaulo subiram 1,69% e as da Light avançaram 1,58%. Para a infra-estrutura logística, a projeção de investimentos até 2010 é de R$ 58,3 bilhões. As units de América Logística ganharam 0,98% e as ações da CCR tiveram valorização de 1,27%. Para o setor de habitação, os investimentos anunciados somam R$ 27,5 bilhões em 2007. As ações da Rossi Residencial recuaram 3,12% e as da Cyrela caíram 0,59%. Para o setor de saneamento básico, o PAC destina um total de R$ 40 bilhões nos anos de 2007 a 2010. Sabesp registrou alta de 0,59% e Copasa avançou 1,02%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.