Bovespa registra menor nível desde 9 de outubro

Ibovespa encerrou a quinta-feira em baixa de 1,21%, aos 52.740,79 pontos; Petrobrás e Vale comandaram as saídas mais expressivas

Claudia Violante, Agência Estado

07 de novembro de 2013 | 17h42

Com movimento bem marcado durante a manhã desta quinta-feira, 07, a Bovespa passou o período da tarde com pouca volatilidade, oscilando ao redor de 1% de perdas. O sinal vermelho, na contramão do visto ainda no início do dia, foi influenciado pelo recuo das bolsas internacionais e teve em Vale e Petrobrás dois de seus principais expoentes.

A Bolsa doméstica encerrou a quinta-feira em baixa de 1,21%, aos 52.740,79 pontos, menor nível desde os 52.547,71 pontos de 9 de outubro. Na mínima, registrou 52.558 pontos (-1,55%) e, na máxima, 53.891 pontos. No mês, acumula perda de 2,79% e, no ano, de 13,47%. O giro financeiro totalizou R$ 8,470 bilhões.

O Ibovespa abriu em queda, acompanhando o desempenho das ações no exterior, mas conseguiu virar ainda pela manhã, seguindo decisão do Banco Central Europeu sobre sua política monetária. O BCE cortou sua taxa de refinanciamento 0,50% para 0,25%, contrariando a previsão de estabilidade do mercado.

Os dados do PIB dos EUA é que mudaram o sinal do mercado, ao reforçar a leitura de que os estímulos podem começar a ser retirados em breve. A primeira prévia do PIB referente ao terceiro trimestre superou as previsões ao subir 2,8%.

As perdas da bolsa doméstica foram mais fortes do que as vistas nos EUA ao longo do dia em razão ainda do crescente desconforto com a situação fiscal brasileira.

Uma das portas de saída dos investidores, Petrobrás ON perdeu 2,30% de seu valor e a PN, 2,01%.

Vale ON perdeu 3,22% e PNA, 3,25%, realizando lucros após o balanço em linha com as expectativas dos analistas. A mineradora anunciou lucro líquido de US$ 3,502 bilhões, 113,8% maior em relação ao registrado em igual período do ano passado. O Ebitda ajustado somou US$ 5,883 bilhões, alta de 37,4% em igual base de comparação.

Os dados que sairão até amanhã na China, como balança comercial - e nos EUA - payroll (ambos de outubro) - também justificam o comportamento defensivo dos investidores nestes papéis e no mercado em geral, comentou Luis Gustavo Pereira, da Futura Corretora.

No setor siderúrgico, apenas Usiminas subiu: 0,63% na ON e 3,30% na PNA. Gerdau PN recuou 0,55%, Metalúrgica Gerdau PN, -0,70%, CSN ON, -1,57%.

Bancos também caíram: Bradesco PN, -0,87%, Itaú Unibanco PN, -1,49%, BB ON, -0,49%. Santander unit ficou estável.

Nos EUA, as bolsas operavam no vermelho no final dos negócios da Bolsa paulista. O Dow Jones caía 0,77%, o S&P recuava 1,08% e o Nasdaq cedia 1,56%, nas mínimas.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.