Bovespa retoma alta da abertura

O giro financeiro continua fraco na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e o seu principal indicador, o Ibovespa, sem direção. Às 16h42, o índice tinha alta de 0,11%, aos 45.582 pontos. Na lista de maiores quedas estão TAM PN (preferencial) - 5,41%, com volume de R$ 100,341 milhões, e Gol PN - 3,46%, com R$ 55,991 milhões. Os papéis refletem a baixa temporada do setor e a nova onda de caos nos aeroportos, com os problemas em Cumbica. O ministro da Defesa, Waldir Pires, determinou sindicância para apurar a inoperância do aeroporto por conta de nevoeiros no fim de semana. Também no fim de semana, a revista Veja noticiou que a Gol estaria interessada na compra da Nova Varig e que usaria a empresa em suas rotas internacionais. Apesar de a empresa que está listada em bolsa não representar a Nova Varig, mas sim a empresa em recuperação judicial, os papéis reagem em alta e como volume alto para o papel: Varig PN sobe 6% e gira R$ 4,40 milhões. Duas companhias de telefonia também se destacam em queda, BRT Participações ON - 3,79% e Vivo PN, -2,52%. Nas altas hoje, o destaque é Petróleo Ipiranga, que sobe 3,91%, depois de pouco ter reagido, semana passada, à notícia de venda do grupo. TIM ON avança 2,60% e Comgás PNA (preferencial classe A) +2,52%. Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones opera em queda (0,19%), enquanto o Nasdaq registra ganho (+0,10%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.