Bovespa segue queda de NY e fecha em baixa de 0,67%

Depois da alta de ontem, quando subiu 2,72%, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) acompanhou hoje a realização de lucros em Nova York. Na máxima, atingida minutos após a abertura, o Ibovespa (o principal índice da Bovespa) chegou a engatar alta de 0,48%, mas acabou prevalecendo o desempenho negativo nos Estados Unidos. No fechamento dos negócios, a bolsa paulista terminou aos 34.316 pontos, em queda de 0,67%. O giro financeiro foi de R$ 1,60 bilhão. Segundo analistas, por causa do encerramento mais cedo, em razão do jogo no Brasil pela Copa, duas horas antes do mercado norte-americano, os investidores reforçaram a cautela. De acordo com operadores, o que evitou um recuo mais acentuado da Bolsa foram os ações da Vale. As ações preferenciais da companhia chegaram a subir 2,5% logo cedo, reagindo ao programa de recompra de 5% das ações PN em circulação no mercado, anunciado ontem pelo Conselho de Administração da mineradora. Além disso, também ontem, foi confirmado que a mineradora brasileira fechou com as siderúrgicas chinesas reajuste de 19% para o preço do minério e redução de 3% para a cotação das pelotas de alto-forno, como o mercado já esperava desde a última a terça-feira, quando a australiana BHP chegou a um acordo com os chineses. Nos EUA, os investidores reagiram com neutralidade aos três indicadores econômicos divulgados pela manhã.

Agencia Estado,

22 de junho de 2006 | 15h31

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.