Bovespa segue retração externa e cai mais de 2%

Mercado está de olho na reunião da cúpula da União Europeia, nesta semana

Olivia Bulla, da Agência Estado,

25 de junho de 2012 | 10h16

Atualizado às 12h50

SÃO PAULO - O ceticismo dos mercados internacionais em relação à Europa deve contaminar o pregão da Bovespa nesta segunda-feira. Nesta reta final de trimestre e de semestre, os investidores devem evitar o risco e caminhar em compasso de espera, de olho na cúpula da União Europeia (UE) prevista apenas para o fim desta semana. Até lá, os dados econômicos de cada dia devem ajudar na direção dos negócios. O noticiário corporativo desta segunda-feira, envolvendo Petrobras, contribui para o vaivém.

A Petrobrás anuncia seu plano de negócios nesta segunda-feira. Por volta das 12h45, as ações ON da Petrobrás caíam 6,99% e as ações PN da empresa tinham queda de 6,96%. No mesmo horário, o Ibovespa recuava 2,78%, aos 53.899,30 pontos.

Entram em vigor nesta segunda-feira os reajustes de 7,83% para a gasolina e de 3,94% para o diesel vendidos nas refinarias, anunciado na noite da última sexta-feira pela Petrobrás. Imediatamente após o anúncio, o governo comunicou a redução a zero das alíquotas da Cide incidentes sobre a importação e a comercialização de petróleo e derivados, a fim de neutralizar o impacto do reajuste dos combustíveis às distribuidoras.

Os aumentos, porém, vieram abaixo do esperado pelo mercado financeiro, que apostava em um reajuste da ordem de 10% tanto para a gasolina quanto para o diesel. Na avaliação do analista setorial da SLW Corretora Erick Scott, o porcentual era o plausível a fim de evitar um impacto sobre o consumidor. "Era o limite de reajuste aplicável para que o governo pudesse neutralizar esse aumento com a redução da Cide e não haver um repasse nas bombas", explica.

Para ele, embora seja positivo, o aumento de preços não retira a defasagem do valor cobrado pela estatal petrolífera em relação ao do mercado internacional. "Essa defasagem está em torno de 15%, considerando a cotação do barril de petróleo Brent nos últimos anos", diz.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.