Bovespa segue volátil, de olho em dados dos Estados Unidos

Bolsa paulista aguarda dados econômicos, como os de auxílio-desemprego 

Fabrício de Castro, da Agência Estado,

20 de outubro de 2011 | 11h13

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em baixa e segue sem motivos para engatar uma alta ou uma queda consistente, pelo menos no início do pregão. Até o meio-dia, quando serão divulgados dados econômicos nos Estados Unidos, a tendência é de que a bolsa brasileira siga oscilando perto da estabilidade. Às 10h10, o índice Bovespa (Ibovespa) recuava 0,83%, aos 54.511 pontos.

"No curto prazo, vejo muita volatilidade para a Bovespa. Mas pode sair alguma notícia a qualquer momento e mudar isso", disse nesta manhã um operador de renda variável de uma corretora paulista. Segundo ele, os dados a serem divulgados ao meio-dia nos EUA - principalmente os indicadores antecedentes e o índice de atividade regional do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) da Filadélfia - podem definir um rumo mais consiste para os mercados. "Mas eu não sou comprador de Bolsa hoje", acrescentou.

Mais cedo, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que os pedidos de auxílio desemprego caíram 6 mil na semana até 14 de outubro, um resultado melhor que a previsão de recuo de 4 mil, feita pelos economistas. Imediatamente após a divulgação, os futuros em Nova York e o Ibovespa futuro não demonstraram mudanças significativas.

Na Europa, a comissão de inspetores internacionais avaliou que a Grécia está apta a receber a próxima parcela do primeiro pacote internacional de resgate. Segundo relatório prévio divulgado hoje, a comissão recomendou que a parcela seja liberada o mais breve possível. O relatório final, porém, será publicado "em breve" e os inspetores afirmaram que a dinâmica da dívida grega continua extremamente preocupante.

Enquanto isso, a expectativa segue voltada para a reunião do próximo fim de semana, dos líderes da União Europeia.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaaberturaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.