Bovespa sobe 0,15% hoje e encerra outubro em +3,67%

A queda de quase 40% que as ações da OGX registraram em outubro prejudicaram o comportamento da Bovespa no período. Mas não o suficiente para impedir o quarto mês consecutivo de ganhos. O principal índice da Bolsa paulista registrou evolução de 3,67% no período, acumulando, nesses quatro meses, valorização de 14,32%. Nesta quinta-feira, 31, mesmo com o desempenho da petrolífera de Eike Batista, o índice conseguiu fechar no azul.

Claudia Violante, da Agência Estado,

31 de outubro de 2013 | 18h05

O Ibovespa terminou o dia em alta de 0,15%, aos 54.256,20 pontos. Na mínima, registrou 53.602 (-1,05%) e, na máxima, 54.466 pontos (+0,54%). Com o resultado de outubro, o índice reduziu as perdas acumuladas em 2013 a 10,99%. O giro financeiro totalizou hoje R$ 7,929 bilhões.

A despedida de OGX do Ibovespa foi um dos destaques do pregão. Na mínima do dia, o papel chegou a ser cotado a R$ 0,11, mas, no leilão de fechamento, que durou uma hora, acabou ficando em R$ 0,13, queda de 23,53%. Foi a maior baixa do índice. Foi o último pregão como integrante do Ibovespa, já que a companhia ingressou com pedido de recuperação judicial. Sua participação será redistribuída pelas demais ações do índice, proporcionalmente.

Hoje, Petrobras fechou em alta de 3,06% na ON e de 2,41% na PN. Vale também subiu, mas menos: Vale ON, +2,08%, e PNA, +0,83%.

O setor siderúrgico teve mais destaques, com o resultado do terceiro trimestre de Gerdau influenciando o setor. A empresa anunciou um lucro líquido de R$ 642 milhões no terceiro trimestre do ano, resultado 57,4% superior ao registrado em igual período do ano passado e 60,1% maior do que o visto no trimestre imediatamente anterior.

Metalúrgica Gerdau PN subiu 5,19%, e Gerdau PN 4,68%, respectivamente a segunda e terceira maiores altas do Ibovespa, atrás de MMX ON, com +41,67%. Usiminas encerrou em +1,71% na PNA e em +0,88% da ON. CSN subiu 2,01%.

Apesar do desempenho firme das blue chips e das siderúrgicas, a Bovespa operou em queda em boa parte do dia, pressionada pelas bolsas norte-americanas. Depois do comunicado mais duro divulgado na quarta-feira, 30, pelo Federal Reserve, o dado de atividade industrial da região de Chicago reforçou a avaliação de que não dá para excluir dezembro das apostas para que o BC norte-americano inicie a retirada de estímulos à economia.

As bolsas acabaram caindo, mas depois passaram a operar perto da estabilidade, com pequenas altas e baixas. Às 17h32, o Dow Jones registrava variação de -0,12%, S&P, de -0,06%, e o Nasdaq, de -0,04%.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.