Bovespa sobe 0,56%, mas com volume financeiro fraco

A Bolsa de Valores de São Paulo abriu em alta, mas a expectativa com a reunião sobre juros do banco central americano (Fed) na quinta-feira e a suspensão do pregão doméstico hoje, das 11h45 às 14h30 para o jogo do Brasil na Copa do Mundo, mantêm os investidores em compasso de espera. O volume financeiro de negócios deve permanecer baixo - ontem totalizou apenas R$ 1,48 bilhão - o que favorece movimentos especulativos. Às 10h20, o índice Ibovespa à vista registrava ganho de 0,56%, na máxima até este horário, a 34.825 pontos. A projeção do giro de negócios até o encerramento do dia é de R$ 800 milhões. Os investidores vão ficar atentos a indicadores norte-americanos que serão divulgados a partir das 11 horas. Embora não sejam dados tão relevantes, o mercado vai buscar nesses números alguma pista, por menor que seja, sobre o resultado da reunião do Fed, que anuncia na quinta-feira sua decisão sobre juros. E isso pode trazer mais oscilações ao mercado. O que pode levar o ambiente de negócios a um clima negativo hoje é a preocupação com a Turquia, que no domingo passado elevou a taxa básica de juro em 2,25 pontos porcentuais na tentativa de conter um ataque especulativo à sua moeda (lira turca). O mercado de títulos da dívida externa de países emergentes está pressionado, com o risco país (que mede o grau de confiança dos investidores) da maior parte dos países, incluindo o do Brasil, acima do nível de fechamento ontem. O risco da Argentina e da Turquia foram os que mais subiram ontem, 14 pontos e 13 pontos, respectivamente. O risco brasileiro subiu quatro pontos (para 261 pontos). O aumento nas cotações de petróleo também pode estimular movimentos especulativos na Bolsa. Às 10h28, o barril era negociado na Nymex (bolsa de energia de Nova York) a US$ 72,25 o barril, em alta de 0,63% no dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.