Bovespa sobe 0,72% puxada por Vale e Petrobrás

O volume fraco da sessão, em razão de feriado do Dia do Veterano nos Estados Unidos, tornou o mercado concentrado em operações domésticas e, de acordo com analistas, o investidor optou por movimentar as blue chips

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

11 de novembro de 2013 | 17h56

A BM&FBovespa fechou esta segunda-feira, 11, em alta, ajudada pelos papéis de Petrobrás e Vale, apesar do desempenho quase estável exibido pelos índices em Nova York no fim da tarde. O volume fraco da sessão, em razão de feriado do Dia do Veterano nos Estados Unidos, tornou o mercado concentrado em operações domésticas e, de acordo com analistas, o investidor optou por movimentar as blue chips. A recuperação da BM&FBovespa ocorre após o Índice Bovespa (Ibovespa) perder mais de 3% na semana passada e chegar ao menor nível desde o início de setembro.

No fim do pregão, o Ibovespa indicou ganho de 0,72%, aos 52.623,87 pontos. Na mínima do dia, registrou 52.072 pontos (-0,34%) e, na máxima, 52.646 pontos (+0,76%). No mês, acumula baixa de 3,01% e, no ano, de 13,66%. O giro financeiro totalizou R$ 4,763 bilhões. Os dados são preliminares. As ações da Vale ajudaram a conduzir o comportamento positivo da Bovespa, impulsionadas pela decisão da empresa de pôr as ações da Norsk Hydro como parte do programa de desinvestimentos.

O papel PNA subiu 1,03% e o ON avançou 0,93%. A alta também refletiu, em parte, os dados bons da produção industrial da China anunciados no fim de semana e o relatório do HSBC, que elevou o preço-alvo das ADRs da Vale de US$ 19 para US$ 20,5, o que representa uma potencial valorização de 26,7%.

As ações da Petrobrás também subiram, enquanto o mercado aguarda a reunião extraordinária do Conselho de Administração da estatal, nesta terça-feira, 12, embora a presidente da companhia, Graça Foster, tenha negado que o reajuste dos combustíveis esteja na pauta das discussões. O papel PN da companhia subiu 1,88% e o ON ganhou 2,51%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.