Bovespa sobe 1,04% no dia, mas cai 2,29% em maio

Ações do Banco do Brasil e do Pão de Açúcar foram destaques de queda

Claudia Violante, da Agência Estado ,

31 de maio de 2011 | 17h44

Depois da marcha lenta da véspera em razão do feriado nos EUA e no Reino Unido, a Bolsa de Valores de São Paulo teve um pregão um pouco melhor hoje, com recuperação concentrada na hora final da sessão. O giro financeiro, até então, ameaçava não sair da casa dos R$ 4 bilhões, mas o movimento de final de mês elevou o volume perto do fechamento dos negócios. Petrobrás e Vale pesaram o dia todo sobre o índice Bovespa, mas melhoraram no fim. O mesmo não aconteceu com as ações do Banco do Brasil e do Pão de Açúcar.

O Ibovespa terminou a terça-feira em alta de 1,04%, na máxima pontuação do dia, aos 64.620,08 pontos. Na mínima, registrou os 63.932 pontos (-0,03%). Com esse resultado, encerrou maio com perda de 2,29%, a terceira maior do ano, atrás de janeiro (-3,94%) e abril (-3,58%). No ano, o índice cai 6,76%. O giro financeiro totalizou R$ 6,777 bilhões hoje. Os dados são preliminares.

O ritmo foi morno ao longo do dia porque, segundo operadores, os investidores continuam reticentes com o mercado acionário doméstico e buscando ganhos de curto prazo, com um movimento de troca de ações entre as mais valorizadas por aquelas que exibem potencial de ganhos. Esta teria sido uma das justificativas para o recuo das blue chips em dia de alta das commodities. No final, entretanto, a puxada de fechamento do mês acabou potencializando as compras e o desempenho melhorou.

Assim, Petrobrás ON encerrou em baixa de 0,56%, enquanto Petrobrás PN subiu 0,04%. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato do petróleo para julho avançou 2,10%, a US$ 102,70 o barril. Vale ON ganhou 0,22% e Vale PNA subiu 0,11%.

Mas o dia foi de BB e Pão de Açúcar. As ações ON do Banco do Brasil recuaram 0,88%, depois que a instituição arrematou o Banco Postal pelos próximos cinco anos, a partir de 2012, derrotando o Bradesco. Terá que pagar R$ 3,15 bilhões, razão que estaria penalizando os papéis. Bradesco fechou em alta de 0,52%.

Já Pão de Açúcar PN perdeu 4,37%, depois que a francesa Casino solicitou arbitragem para resolver conflito com o grupo da família Diniz sobre um pacto de acionistas que une as duas empresas no controle do Pão de Açúcar.

A Bovespa acabou acompanhando a alta das bolsas externas, apesar de uma indecisão após a divulgação de dados nos EUA. O que mais pesou foi o índice de confiança do consumidor dos EUA medido pelo Conference Board, que caiu para 60,8 em maio, do dado revisado de 66,0 em abril. O resultado foi o mais baixo desde novembro do ano passado e ficou muito abaixo das estimativas de 66,4 dos economistas.

O Dow Jones terminou o dia em alta de 1,03%, aos 12.569,79 pontos, o S&P-500 subiu 1,06%, aos 1.345,20 pontos, e o Nasdaq avançou 1,37%, aos 2.835,30 pontos. Na Europa, as bolsas subiram.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesValePetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.