Bovespa sobe 1,85% e volta a registrar ganho no mês

Resultado finalmente trouxe o índice de volta ao terreno positivo no acumulado de fevereiro, agora com ganho de 1,50%

Claudia Violante, da Agência Estado ,

16 de fevereiro de 2011 | 18h34

Depois da pausa de ontem, a Bolsa de Valores de São Paulo voltou a fechar em alta hoje e o índice Bovespa recuperou o nível de 67 mil pontos, registrado apenas no primeiro pregão deste mês. O clima positivo no exterior e o vencimento de índice futuro trouxeram compras às ações domésticas, com destaque para os ganhos do setor bancário.

O Ibovespa terminou a sessão em alta de 1,85%, aos 67.570,76 pontos. Na mínima, registrou 66.342 pontos (estabilidade) e, na máxima, os 67.793 pontos (+2,19%). O resultado de hoje finalmente trouxe o índice de volta ao terreno positivo no acumulado de fevereiro, agora com ganho de 1,50%. No ano, no entanto, a Bolsa ainda tem perdas, de 2,50%. O giro financeiro totalizou R$ 9,953 bilhões. Os dados são preliminares.

O sinal positivo no exterior decorreu de indicadores e dados corporativos favoráveis nos EUA e Europa. No meio do dia, entretanto, os ganhos diminuíram um pouco em razão do alerta de Israel de que o Irã está enviando dois navios de guerra para o Mar Mediterrâneo. A informação trouxe um pouco de cautela, ajudou a pressionar o petróleo, mas não apagou o clima positivo do dia.

Na Bolsa Mercantil de Nova York, o contrato do petróleo para março subiu 0,79%, a US$ 84,99 o barril. Tal desempenho, os dados de estoques da commodity nos EUA e o anúncio, ontem, de uma nova descoberta de reserva no pré-sal da Bacia de Santos fizeram a Petrobras subir. As ações, que já estavam pressionadas com o vencimento, avançaram 0,91% na ação ON e 1,26% na PN. Vale ON terminou com alta de 0,96% e Vale PNA, de 0,64%.

O destaque, no entanto, foi o setor bancário, que está com preços defasados e foi bastante procurado hoje. Santander unit terminou com elevação de 3,38%, Bradesco PN, 2,71%, Itaú Unibanco PN, 2,24%, e BB ON, 3,39%. Fora do índice, Panamericano PN subiu 0,52%. O banco divulgou seu balanço do mês de dezembro, período no qual apresentou prejuízo consolidado de R$ 133,617 milhões.

No exterior, as Bolsas norte-americanas operavam em alta. Às 18h31, o Dow Jones subia 0,50%, o S&P-500 avançava 0,59% e o Nasdaq, 0,77%. Os investidores viram com bom bons olhos o anúncio de que a companhia de biotecnologia norte-americana Genzyme fechou um acordo para ser vendida à francesa Sanofi-Aventis. Também agradaram os balanços da Dell e da Deere. Já do lado dos indicadores, agradou principalmente o aumento de 14,6% nas construções de moradias nos EUA em janeiro, o maior nível desde setembro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.