Bovespa sobe com foco em siderurgia e mineração

A semana da reunião do banco central americano sobre juros, na quinta-feira, começa com noticiário corporativo forte, mas insuficiente para se sobrepor às incertezas em relação a trajetória do juro nos Estados Unidos. Com isso, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve seguir com fortes oscilações, sem tendência clara. O índice Ibovespa à vista abriu em baixa hoje, mas às 10h19 avançava 0,20%, aos 34.730,9 pontos. As atenções estão voltadas nesta segunda-feira para o desempenho dos papéis do setor de siderurgia e mineração, negociado na Bovespa, após a decisão da Arcelor de aceitar a oferta de compra feita pela Mittal Steel, por um valor em torno de US$ 32 bilhões. Na Europa, as ações da Arcelor, que estavam suspensas desde o dia 21, voltaram a ser negociadas. Em Paris, a ação disparava 7,22% mais cedo. Na Bolsa de Bruxelas, a alta era de 5,42%; em Madri, de +5,85% e em Luxemburgo, +4,72%. Aqui, a Arcelor ON, que reúne as ações da Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST), Belgo Mineiro e Vega do Sul, registrava valorização de 6,62% na abertura, negociada a R$ 38,00. Segundo analistas, os holofotes agora devem ficar sobre a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), tida como o próximo alvo da Mittal Arcelor, por ser uma empresa que complementaria os negócios da nova gigante do aço. A CSN, lembra uma fonte, tem a mina Casa de Pedra, o que lhe garante o menor custo de produção mundial.

Agencia Estado,

26 de junho de 2006 | 10h27

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.